top of page
  • Foto do escritorSeguir Viagem

Chapada Diamantina, é massa!


A Chapada Diamantina é uma região de serra bem ali, no centro do estado baiano.

Faz parte do conjunto de serras e planaltos do leste e sudeste do relevo brasileiro. É o tipo de expedição que causa fascínio em seus exploradores.

Com um destino maravilhoso para os fãs do ecoturismo e do turismo de aventura, a região oferece atrações e atividades em meio a exuberantes cenários, cercados por magníficas cachoeiras, poços de águas transparentes, grutas com formações raras e trilhas por paisagens grandiosas, tudo isso sendo só o começo para conhecer um dos mais fenomenais roteiros naturais brasileiro.

O destino ainda encanta com lindas cidades históricas, gastronomia local e claro um povo hiper hospitaleiro. Prepare-se para uma viagem incrível e lotada de paisagens emocionantes.


O que fazer na Chapada Diamantina...


1. Lençóis

A cidade de Lençóis com sua exuberância, sendo a principal base para conhecer a região do Parque Nacional da Chapada Diamantina, será um capítulo a parte na sua jornada. Mais se liga! A Chapada vai muito além de Lençóis!

Considerada a capital turística da Chapada, é a base perfeita para quem quer ver muito e se cansar bem pouquinho (há controvérsias...). Com personalidade de cidadezinha histórica das Minas Gerais, porém com um astral deliciosamente baiano, irá lhe garantir uma tranquilidade sem igual. Com um charme único, a noite você terá lojinhas com maravilhosos artesanatos, e uma gama de opções de gastronomia para se deliciar na hora do seu jantar.



2. Morro do Pai Inácio

Distante 26 km de Lençóis, é um dos ícones mais exuberantes e apaixonantes da Chapada Diamantina.

Seu passeio está entre os mais populares [obrigatórios] da Chapada.

Apesar de parecer ser uma subida muito difícil, o Pai Inácio é uma caminhada possível para qualquer idade. Sua trilha tem apenas 500 metros, mas é preciso fôlego para vencer a subida que leva ao topo do morro. Nada que algumas paradinhas para aquela selfie, não resolva!

A subida ao Pai Inácio é permitida até 17h podendo ser feito por conta própria ou através de agências de turismo.

O ingresso tem um custo de R$ 12 [dinheiro em espécie, não esqueça desse detalhe] por pessoa. Nós esquecemos e tivemos que procurar o banco mais próximo, a cerca de 30km, para sacar dinheiro!


3. Cachoeira da Fumaça

Uma das maiores quedas d’água do Brasil, com lindos cenários do Parque Nacional da Chapada Diamantina.

O passeio mais traçado é a trilha da “Fumaça por cima”, trajeto de 12 km (ida e volta) levando ao topo da cachoeira. O percurso exige mais um pouquinho de fôlego, já que os primeiros 2 km são uma boa subida. Depois de vencer esse desafio seguindo em terreno plano logo você sentirá os pingos de “chuva” anunciando a chegada à Fumaça. Com vento constante a água da cachoeira “voa” se transformando em uma linda névoa.


4. Poço Azul/Poço Encantado

No meio do ano — entre maio e setembro, o Poço Azul/Poço Encantado recebem maior incidência de raios solares deixando suas águas maravilhosamente azuladas. Os feixes de luz que entram em meio às frestas das grutas dão ares místicos ao lugar!

No Poço Encantado, distante 140 km de Lençóis, o fenômeno pode ser visto entre 10h e 13h30. Com ingresso de R$ 25 e passeio de 15 minutos.

Já o Poço Azul, a 94 km de Lençóis, o raio de luz é visível entre 12h30 e 14h, com ingresso custando R$ 30.


5. Gruta Lapa Doce

A Chapada Diamantina é riquíssima em diversas formações geológicas, destacando suas inúmeras grutas. A estrada em direção a Palmeiras levará você até lá. Entre as mais procuradas está a Gruta da Lapa Doce, com acesso hiper tranquilo.

Sendo a 9ª maior caverna do mundo extremamente preservada e uma equipe de guias muito "massa", tornando sua experiência fantástica.

É a maior gruta da região e vale à pena colocá-la na lista prioritária de visitas quando for à Chapada!


5. Parque da Muritiba

O Parque Municipal da Muritiba é um dos passeios mais fáceis de serem feitos por quem está hospedado em Lençóis. Localizado a poucos metros do centro da cidade, o parque é uma ótima opção para o primeiro dia de viagem, quando os turistas ainda estão entrando em contato com a cidade e muitas vezes organizando os roteiros e buscando agências de turismo. Vale o passeio também para quem tem apenas meio dia livre durante a programação ou quer simplesmente descansar dos trajetos de carro, muitas vezes sacrificantes.

A trilha dentro do parque, dura em torno de 4 horas e meia. Para fazer a trilha completa, é necessário a contratação de um guia. O valor que pagamos na época, foi de R$200,00, que pode ser dividido por até 4 pessoas, que é o numero máximo de pessoas que cada guia pode levar. Além do guia, é necessário pagar a entrada do parque, que nos custou R$20,00 por pessoa.

Ao fazer a trilha, é indispensável visitar os Poços do Serrano, poço Halley, Cachoeira da Primavera, Mirante e gruta;


Como Chegar...


01. Aeroporto de Lençóis

O único aeroporto que recebe voos comerciais regulares na Chapada Diamantina, a 24 km do centro da cidade. São dois voos semanais porém costumam ter altos preços, com antecedência é mais fácil encontrar promoções, especialmente se a viagem for planejada com certa antecedência.

Se optar por essa modalidade, talvez compense ir até Salvador e de lá pegar um ônibus até Lençóis (Vide segunda opção).


02. Ônibus

Lençóis recebe a maior parte dos ônibus que saem de Salvador rumo à Chapada Diamantina.

São três ônibus diários, com viagens de 7h de duração. O trecho é operado pela Real Expresso/Rápido Federal.

Sendo a maneira mais econômica de viajar para quem não está de carro, com passagens em valores bem justo.


03. Carro

Optamos ir de carro [como sempre]...

De carro desde Salvador, o melhor caminho é via Ipirá. Saia pela BR 324 até o entroncamento com a BR 116, imediatamente antes de Feira de Santana. Logo depois de pegar a BR 116 na direção sul, fique atento para a saída para a BA 052, que vai a Ipirá. É possível e fácil porém, você pode ter algumas surpresas dependendo do horário, feriados/fins de semana, e situação do clima no dia. Se aproprie e pesquise antes, para evitar problemas pelo caminho. Viajar de carro para a Chapada é uma excelente opção para quem pretende economizar com os passeios, já que as agências têm preços bem salgados para os tours. Mas atenção! A estrada é um pouco precária e com muitos buracos gigantescos. Muito cuidado e evite trafegar durante à noite!


Agora, Prestenção!

1- Opções de hospedagens e camping certamente você não terá dificuldades!

Ficamos em um camping maravilhoso, super espaçoso e arborizado! Camping Lumiar, na cidade de Lençóis. Fica bem no centro e pertinho dos bares e restaurantes.

2- As chuvas de verão (novembro a janeiro) podem aumentar a adrenalina nas trilhas, mas vão deixar as cachoeiras mais inacessíveis. Entre março e maio, você vai encontrar a Chapada ainda mais verde, e entre maio e setembro, dificilmente vai pegar chuva no seu trajeto.

3 - Tomar banho em todas as cachoeiras que puder, combinado? A Chapada Diamantina inclui cerca de 360 cachoeiras catalogadas, pausa para se refrescar é necessário e obrigatório heim!

4- Em Lençóis não faltará opção para uma refeição com deliciosos pratos típicos temperados com sabores bem inusitados; o destaque fica para uma boa cerveja artesanal em comemoração e brinde ao seu dia repleto de passeios e trilhas de tirar o fôlego, literalmente kkkk. Aqui, tivemos ótimas experiências para tomar uma cerveja artesanal local no Catingueiro e comemos muito bem no restaurante Sabor da Serra, que serve um culínaria local perfeita!!

5- Contratar ou não um guia na Chapada depende de diversos fatores, entre eles seus objetivos na expedição. É importante salientar que em muitos passeios não é obrigatória a presença de um; em diversos passeios o guia é estritamente recomendável; já em todos os passeios os guias serão extremamente úteis na hora de passar informações e curiosidades sobre o local visitado, enriquecendo ainda mais sua experiência.

6- Em seus passeios vá de sapato fechado, sempre. E tenha uma garrafinha de água sempre por perto, opte por roupas leves/bonés/chapéus e claro usando sempre protetor solar e repelentes.

7- Para conhecer as principais atrações da Chapada será necessário ficar por lá uns sete dias, porém se seu tempo não for tão longo assim, vá mesmo assim mesmo! Sua experiência será única independente do seu tempo disponível!

8- É sabido que se tratando de Chapada, as atrações são muitas, muitas mesmo. Para você aproveitá-las ao máximo seguindo seu perfil explorador, consulte alguns roteiros de passeios nas agências locais.


A Chapada Diamantina sempre irá te convidar para voltar e voltar!

Por ser uma região com inúmeras atrações, certamente você sairá com o sentimento de precisar voltar. Não se preocupe! É assim mesmo!

E quanto mais forem suas expedições neste santuário natural, mais cachoeiras e trilhas incomuns você irá desbravar!

Um sentimento é certo há um alto risco de você inclusive querer ficar por lá, e jamais retornar para sua cidade, afinal a Chapada é um paraíso sem qualquer exagero da palavra!


Está precisando de alguns motivos a mais para conhecer a Chapada Diamantina?

Com vontade louca de encarar essa aventura?

Se tiver alguma dúvida, comente aqui para que possamos te ajudar!

E bora rumo a mais essa expedição!


Quer saber como foi nossa passagem pela Chapada Diamantina?

Confere aí!










Aproveita e segue a gente lá no Instagram! Ah, e se inscreve em nosso canal do Youtube também! ;-)


E você, já conhece algum desses destinos? Ou mora em algum deles?

Qual está na lista para conhecer? Conta pra gente! Valeeuuuu!!!


Posts recentes

Ver tudo

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page